Menina Percussão

Por Instituto Ommar Marinho Instituto OM


Nome do plano

Plano Up

Vou Apoiar

Por mês

Apoiar
Meta Final:

R$ 5.880

2% concluida até o momento

Arrecadação no mês:

R$ 120

por 2 apoiadores

Link

Não é raro nos depararmos com relatos de músicos que, a partir de experiências vividas, passaram a integrar projetos sociais com vistas a integração e socialização de pessoas excluídas.

A música tem sido um agente propiciador da ampliação de relações sociais, desenvolvendo a relação do individuo, consigo mesmo, com o outro e com a comunidade sociocultural na qual está inserido.

Assim, em áreas marcadas pelo preconceito, pela não aceitação e pela degradação das condições de vida, trabalhar com a arte, e em especial com a música, pode ser um grande passo para a construção da autoestima e, simultaneamente, para o resgate da consciência e do poder de transformação social.

 

Música como ferramenta de inclusão social

A prática musical, principalmente quando em grupo, além de desenvolver a musicalidade, autocontrole, autoestima e tantas outras potencialidades, é um propiciador de relações sociais harmonizadoras em vários níveis.

De grande relevância social, o Projeto Menina Percussão é um projeto sócio educativo que utiliza a percussão de tambores e o samba reggae como elementos de inclusão social e empoderamento de meninas.

O projeto visa á inserção de meninas das comunidades do Ribeirão da Ilha e Tapera, que possui alto nível de criminalidade, na prática da dança e percussão. 

Muitas meninas não se sentem, permitidas a participar de grupos musicais e bandas por parecer uma realidade apenas para meninos e homens. Assim essa prática vem enaltecer as capacidades das meninas abrindo para elas um novo horizonte que se refletirá sem dúvida em sua vida pessoal.

 

O que as pesquisas falam...

A participação em grupos exclusivos para meninas é de suma importância, cada vez mais pesquisas têm mostrado a necessidade de mulheres estarem entre mulheres.  Para que aprendam e compartilhem conhecimentos, tirem dúvidas sobre ser mulher, fortaleçam seu vínculo, se “empoderem” e possam viver em um ambiente de acolhimento para que consigam se colocar no mundo de maneira saudável, com autoestima e confiança em si.

 

Objetivos

Quando se fala em música e inclusão social, a ideia inicial é de que a música seja o elemento facilitador que permitirá uma melhor inclusão do individuo na sociedade. Os objetivos deste projeto são:

- Oferecer aulas gratuitas de percussão e dança do ritmo Samba Reggae para meninas da comunidade do Ribeirão da Ilha, Tapera e comunidades ao redor.

- Realizar aulas semanais para prática e pesquisa percussiva do ritmo Samba Reggae

- Substituir o ócio perigoso por atividades que ofereçam perspectiva de transformação social e o desenvolvimento sustentável através da arte e cultura.

- Trabalhar o empoderamento feminino nas meninas da comunidade do Ribeirão da Ilha e Tapera, reforçando seu auto estima e valor próprio.

- Promover o fortalecimento do vínculo entre as meninas e suas comunidades.

- Formar uma Banda de Samba Reggae com meninas das comunidades contempladas para se apresentar em eventos.

 

Os Instrumentos utilizados

São empregados instrumentos como surdos, repiques, caixa, xequerê e baquetas.  Também utilizam instrumentos com material reciclado a fim de trazer a consciência ecológica e reutilizando materiais que seriam descartados sem nenhuma utilidade.

 

O Sonho Realizado

Outro resultado oportunizado pelo projeto Menina Percussão é a criação de uma Banda de Samba Reggae formada pelas meninas e jovens que participam das aulas, bem como a realização de apresentações solo e juntamente com o grupo Cores de Aidê, adulto formado por mulheres.

As aulas acontecem sempre no Conselho Comunitário Baldicero Filomeno, no Ribeirão da Ilha.

Atualmente o projeto atende 40 meninas de 7 a 15 anos, todas as quintas-feiras, ministrado pela professora e coreógrafa Sarah Massignan.


Para que esse projeto continue e cresça precisamos da sua ajuda e por isso criamos esse financiamento recorrente. 

 

A escolha desse financiamento recorrente se deu não só por questões burocráticas, mas também porque é a forma que acreditamos que a nossa sociedade pode funcionar: coletivamente. Entendemos que se todo mundo fizer a sua parte, certamente juntos conseguiremos mudar muitas vidas. 

 

 

Como funciona o financiamento recorrente?

 

É simples, basta fazer o seu cadastro ao lado e mensalmente a quantia que você escolher será debitada da sua conta. É realmente como uma assinatura que pode ser cancelada.


 

Links do projeto
Saiba das novidades do mundo do financiamento coletivo e patrocínio.

© 2017 Ekoletivo. Desenvolvido por WEBi